segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

resenha: Declinio Fest

voltamos a postar,com poucas novidades,mas voltamos. true lies tem sido lido e os assuntos mais comentados são:artigo sobre o conflict, muito bem escrito pela alice, e a resenha do show do ordinária hit, feita pelo maikon, eu não posso discordar, ambos textos são fodas.

o fumaça agora tem um blog, onde a saga da terceira edição poderá ser contada. acreditem vocês que a terceira edição está empacada por causa da greve dos desenhistas, inspiradas na greve dos roteiristas norte-americanos. chato né? e essa seria minha estréia no mundo dos contos.. piadas idiotas a parte, o pessoal do fumaça está sem desenhistas, então enquanto isso,no fumaça. yes blog.

outro zine foda que vai demorar pra sair é o mau humor, não por causados desenhistas mas por problemas técnicos-operacionais e financeiros. mas enquanto isso o maikon está postando regularmente em seu blog, vivo na cidade,e procurem nas postagens a entrevista que sairia/sairá com o ordinária hit.

resenha - declino fest - 16/11 - VR/RJ, Centro Cultural Afro Reggae

o declino fest foi organizado pelo pessoal da declino e da oxenti records, o show rolou em volta redonda, declino é a nova gravadora do angu e a oxenti é uma gravador do rio. o centro cultural afro reggae é uma casa, logo na entrada um pé de manga do lado esquerdo,do lado direito a entrada pro show, nesse espaço algumas banquinhas e uma sala com um mini-palco, o local das grandes performances e danças.


foram cinco bandas, cdf de barra mansa, ordeal do rio, vivenciar do rio, nunca inverno de blumenau e nieu dieu nieu maitre de curitiba. muita gente de muitas cidades,tipos de músicas diferentes sendo tocadas. a primeira banda que tocou foi o vivenciar, não conhecia a banda, não tinha noção do que esperar. logo na primeira música vi que o troço era bom, as músicas são na linha de o inimigo e eu serei a hiena, ambas de são paulo. não entenda uma cópia genérica, eu poderiacitar outras bandas, mas não é necessário. o show foi muito empolgante,muita gente cantando e dançando, quando o show deles acabou a minha expectativa em relação ao resto do show aumentava. a segunda banda foi ordeal, que também animou muito o pessoal com o youth crew bem feito deles, eu não gosto de youth crew mas o tempo que assisti o show foi bom.
eu tinha escutado uma ou outra música, lido uma entrevista e estava curiosa para assistir o show do nunca inverno.talvez a receptividade do pessoal tenha sido a maior surpresa, quase todo mundo que estava assistindo estava cantando muito, muitas músicas. dançando demasiadamente, só quem foi vai ter noção do que eu estou falando.
pra mim a banda mais aguardada -a dos curitibanos- já tinha ouvido falar de algumas coisas, nos preparativos antes de começar o show,talvez devido a pouca luz, eu senti um clima meio anos oitenta. claro que eu não sei como era o clima dos shows dos anos oitenta, afinal o muro de berlin caía e eu nascia, mas pelas centenas de fotos de bandas dos anos oitenta que já vi, e por tudo que eu conhecia do nieu, eu senti o tal clima dos anos oitenta que me refiro. cru,rápido,punk. acho que posso adijetivar o show dessa maneira, mas claro, sem querer limitar. quando o guitarrista esfregou as cordas na caixa, que som maravilhoso, talvez tenha sido nessa hora que eu gostei mesmo da banda, que tudo fechou, que ficou acertado. depois disso foi só putaria, muita dança, muitos moves, mais pro final uns garotos sentiram-se ofendidos pela falta de roupa do vocalista, o que mais uma vez mostra o pouco que o hardcore é "revolucionário" coletivamente. pode ser individualmente e não duvido, agora quando tem mais de três pessoas.. pra mim, o melhor show, sabe, acho que estou falando de DIY. a última banda a tocar foi a barramansense cdf (contra o domínio formado) com o já conheçido hardcoredecroca, a banda com mais influência de metal e que fez os moves do pessoal ficarem mais cadenciados e lentos.
meu relato é limitado agora porque voltei pra barra mansa no começo do show deles, mas no fim das contas, eu e alguns amigos já colocamos esse show na lista de shows cinco estrelasque já rolou por aqui, claro que isso não siginifica bosta nenhuma. o que vale é ter ido no show, o que vale é que foi foda. se possível, que venhammais shows nessa linha. não vai rolar de colocar fotos do show porque meu computador tchutchuco não colabora.

boas festas : )


Um comentário:

xsugx disse...

Agradecemos aos pessoal da Declinio e Oxenti gravações pela oportunidade e espaço.
Também aà você, Carla, por estar contribuindo de maneira construtiva para o hardcore-punk como um todo!
Esperamos poder estar voltando mais vezes...
BjuxXx à tod@s
NDNM