sábado, 26 de outubro de 2013

Dia da Anna Grrrl


Por mais que esse discurso esteja distante da realidade de algumas pessoas, ele também está perto da realidade de tantas outras. 

Se na família classe média muitas garotas não fazem nenhum serviço doméstico - e acabam o deixando para que outras mulheres, como a mãe ou a diarista, façam, há exploração da mulher. 

Se na família pobre apenas garotas fazem o trabalho doméstico e não são estimuladas a buscar uma profissão, há exploração da mulher. 

Se as evangélicas são condicionadas a casarem, aos 3 meses de namoro, com o "irmão" da igreja e são automaticamente "donas de casa", há exploração da mulher. 

Se uma mulher é reprimida por expressar o desejo de ser dona de casa, ou de deixar o trabalho para cuidar da casa e dx filhx, há exploração da mulher. 


Se uma mulher foi dona de casa a vida inteira, e aos 50 anos decide começar a estudar e ela não recebe estímulo onde vive, há exploração da mulher. 

Se você não ajuda no trabalho doméstico de onde você vive, você está repetindo um ciclo que deveria ser quebrado e explorando, muito provavelmente, alguma mulher. 

Texto: Carla Duarte
Acompanhe o trabalho de Anna Grrl no tumblrfacebook e semanalmente aqui no Cabeça Tédio.  

Um comentário:

Maura C. Parvatis disse...

Excelentes: Imagem e texto!!! :D