quinta-feira, 16 de julho de 2009

resenha: Pauta Lixo


Pauta Lixo é o novo zine do Fernando, além desse ele faz com John o Distorção. Segue a resenha que fiz do PL, aqui pro blog.
Acho que a capa do PL é de longe uma das minhas preferidas desses zines que tenho lido. Falando assim até parece que leio muitos zines novos. 2009, pô!
Claro, eles devem estar sendo produzidos, mas o Brasil é grande, não é verdade? Voltando..
A capa passa sensação de movimento, de energia. Não quer chocar, conscientizar, revoltar, entediar. A capa é uma ação. E como as águas daqui andam paradas, a capa chacoalhou, é boa de olhar. Diversão, sabe? E o contraste da Farrah no skate com o nome do zine, parece que está dizendo foda-se. A diagramação do zine é simples e organiza as três entrevistas: com os curitibanos do Teu pai já sabe?, com os capixabas* do Distúrbio Social e com a garota por trás do site Skate para Meninas, Evelyn Line.

As perguntas feitas para o Teu pai já sabe? São importantes, elas retomam a discussão sobre a homossexualidade e suas consequências, como por exemplo, o preconceito e ódio que sofrem e que algumas vezes resultam em morte. São importantes também porque além de abordar um tema importante ela é feita buscando uma resposta real. Não busca soluções, discurso ou sabedoria e sim perceber de como essas relações desiguais, de como as coisas são fudidas. Um zine em plena era do blog falar disso tudo é importante, trazer a política de volta e trazer o desconforto pro punk. Tem que haver algo mais além de óculos estilo 80, vinil raro e belas tatuagens.
A minha maior impressão do PL foi essa, de trazer simplicidade e de falar do que é importante. Com 20.000 blogs para 5 (bons) zines, isso é fundamental. Se somos os últimos a fazer zines a obrigação de fazer bem feito é maior. E não estou decretando a morte de zines nem nada disso, eu não sou da câmara.

O Distúrbio Social é Jean, Marcos e Bianca, eles se organizaram para organizar shows m Vitória. Parece que a "chama continua acesa" (sempre não gostei, e não gosto, dessa expressão) além dos zines do Fernando e do John tem o Distúrbio Social, tem o Heitor Riguette registrando os shows, os capixabas continuam produzindo as coisas. O primeiro show organizado por eles teve debate sobre homossexualidade, exibição de vídeo, além disso o show foi numa boate GLS. Eles se organizaram bem e espero ir em algum show organizado por elxs.


O Skate para meninas além de ser o maior veículo de divulgação e informação sobre o skate feminino organiza o "Skate para meninas street show", ele é "o único campeonato com estrutura profissional que junta tantas skatistas", disse Evelyn Line. O senso comum já absorveu o universo feminino (seja lá o que isso for e signifique) de maneira que é natural que garotas andem de skate, mas é raro noticia-las na grande mídia. Campeonatos, skatistas que foram pra gringa, não me lembro de muitas notícias na tv sobre essas garotas. O zine ainda tem resenhas e textos. Não deixe de pegar a sua cópia! (ou deixe, o problema é seu).

* "Capixaba Adj. m+f. (tupi kopisáua). Anat. Natural de Vitória, capital do Espírito Santo. Subs. m+f. Relativo ao Estado do Espírito Santo. Subs. m. Apelido extensivo a todos os naturais do Espírito Santo. Fonte: dicionário online Michaelis"

2 comentários:

F. disse...

Valeu, de niro! Lendo sua resenha fodalesca o zine parece muito mais atrativo!

Allan Borges disse...

Valeu pela postagem. Não conhecia este blog da Carla.